Month: julio 2015

Quem ama o feio, bonito lhe parece

Oi gente, ontem subi uma nova música no PELPHi do Seu Jorge (ouça-a aqui) e nela há tem três ditados que trazem um tema bastante interessantes para comentar:

  1. Quem ama o feio, bonito lhe parece
  2. A beleza está nos olhos de quem vê.
  3. A beleza está dentro de você.

É uma maravilha que Deus  tenha nos criado tão diferentes e com gostos tão distintos uns dos outros. Pois, o que seria do feio se não tivesse alguém que gostasse dele ou que o achasse bonito? Agora pensemos, o que é feio? Existe o feio? Pensando bem, acho que não. Porque, em minha opinião, a beleza não deveria ser vista generalizada, deve ser vista em detalhes. Devemos olhar para as pessoas e perceber nelas o que há de bonito, sejam os olhos, narizes, braços, mãos, pernas; porém, o mais importante é «a beleza que está dentro de cada um». Isso se deve a que a beleza (seja ela interna ou externa) é relativa e será avaliada ou não em diferentes aspectos de nossas vidas, dependerá do lugar (cultura) onde estivermos e da posição/cargo que ocupamos no mercado de trabalho. A seguir, listo algumas áreas, opiniões e links para você tirar suas próprias conclusões:

a) Profissionalmente – Após ler um pouco mais sobre a beleza no mercado de trabalho, percebi que algumas empresas determinam a contratação ou não do candidato com base em sua percepção de belo e o que isso pode trazer para sua organização. O que para algumas pode ser positivo, porque pode atrair a admiração e a atenção para um determinado cargo, para outras pode ser negativo porque pode distrair, despertar inveja ou discriminação de outros funcionários, atrapalhando a dinâmica da organização (!) (chega a ser filosófico: ser ou não ser bonito, eis a questão, hahaha). Porém, segundo  Mario Persona, um professor, consultor e professor de comunicação no Brasil, em seu vídeo sobre Marketing Pessoal (assista-o aqui) é até importante cuidar de seu aspecto físico (algo diferente de beleza, certo?!), mas isso não é primordial, pois em uma conversa, palestra e/ou entrevista, a pessoa deve demonstrar que tem algo na cabeça. Conclusão: a beleza é boa, mas não é vital para se contratado e tampouco para se manter em um cargo.

b) Culturalmente: É sabido que a beleza é relativa dependendo da cultura de um país. Em um trabalho da fotógrafa Mihaela Noroc mostra-se a beleza em diferentes culturas e como ela também pode ser diversa – veja o perfil dela no Face The Atlas of Beauty e as fotos desse trabalho; vi também no site Mundo Estranho onde se fala sobre «estranhos» padrões de beleza, deixando claro a conclusão de que a beleza é TO-TAL-MEN-TE relativa. (eu, por exemplo, me acho linda! hahaha)

c) Socialmente – Há, inclusive, um projeto bem legal de uma amiga brasileira chamado «Somos como somos», que faz um alerta às pessoas sobre o mal que é ser conduzido a uma crença de que a beleza estampada nas capas de revistas e propagandas é a correta, fazendo com que as pessoas (a maioria dos seres mortais) se sintam completamente fora de contexto e acabam acreditando que sua beleza é, na verdade, feiura. O projeto tenta quebrar esse paradigma e dizer que em todo ser humano há beleza e que todas as marcas em nossos corpos contam a história da nossa vida: bela que só ela.

Assista aqui ao vídeo do «Somos como Somos» por Marcia Silva e também tire suas próprias conclusões.

 Minha conclusão é que não existe o feio, mas uma perspectiva distinta das pessoas que nos veem.

E, para você? O que opina sobre o tema? Deixe seu comentário no blog 🙂

Mina Feia – Seu Jorge

 

Seu Jorge

Mina feia

Minha mina é feia
Mas não tem problema
Porque sua beleza é interior
Eu vivo bem com ela
Sem nenhum dilema
Eu sei que ela é feia
Mas eu dou valor

Às vezes eu me pego
Observando ela
Tentando encontrar
O seu melhor perfil
Mas ela nem se toca
E ainda faz careta
Se acha muito linda
Tipo miss brasil

As mina lá do bairro
Ficam de bobeira
Como é que um cara assim
Bonito como eu sou
Caiu na teia
De uma mina feia
São coisas que acontecem
Por causa do amor

Oh oh oh
Quem ama o feio,
Bonito lhe parece
Oh oh oh
A beleza tá
Nos olhos de quem vê
Oh oh oh
Bonito é dar valor
A quem merece
Oh oh oh
A beleza está
Dentro de você

Essa música traz um tema bastante interessante de discussão. Por essa razão, eu lhe convido a dar uma olhadinha no comentário que postei e deixe também sua opinião, está bem? Clique aqui, leia e comente.

Brigadeiro Gourmet

brigadeiro

Ingredientes

  • 01 lata de leite condensado
  • 03 colheres (sopa) de cacau em pó
  • 02 colheres (sopa) de mel
  • 01 colher (sopa) de manteiga (eu, particularmente, substituo a manteiga por uma gema de ovo)
  • Chocolate granulado para enfeitar (já é possível encontrar granulado no Auto Mercado)

Modo de Preparo

  • Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo mexendo sem parar até que a massa fique grossa e comece a aparecer o fundo da panela (cerca de 15 minutos)
  • Despeje o conteúdo em um prato e leve-o à geladeira até esfriar (umas 2 horas).
  • Retire-o da geladeira, unte a mão com manteiga, pegue pequenas porções com a colher e faça bolinhas. (eu não uso manteiga no processo, mas sim mantenho minhas mãos úmidas para poder enrolar – se a massa começa a grudar, volte a molhar as mãos e secá-las (não completamente) para que fiquem úmidas.
  • À medida que for fazendo as bolinhas, passe-as no granulado e coloque-as em cestinhas coloridas e divertidas.
  • Sirva aos amigos e à família e fique famosa(o)

 

DICA DE PORTUGUÊS – PRONOMES INDEFINIDOS – Base_3

PRONOMES INDEFINIDOS: TODO(S), TODA(S) e TUDO

Para o falante da língua castelhana, poder ser complicado definir quando utilizar TODO e TUDO porque em sua língua somente existe TODO para TODO. Então como usá-lo? Veja como é simples:

Os pronomes indefinidos TODO(S) e TODA(S) são variáveis e devem ser usados quando há um substantivo relacionado a eles ou um adjetivo que os complete. Observe:

Na música temos: «TODA PELE é preta» = usamos TODA porque está relacionado ao substantivo feminino PELE.

Na música temos: «TODO O MUNDO é baiano»  = usamos TODO porque está relacionado ao substantivo masculino MUNDO.

ATENÇÃO: O pronome indefinido TODOS deve ser usado quando a oração se refere às pessoas, mas não explicitamente. Exemplo: TODOS estiveram presentes na festa. (como observado, o verbo está conjugado na terceira pessoa do plural, deixando claro a presença, ainda que não explicitamente, de um sujeito. Daí o uso do pronome TODOS).

O pronome indefinido TUDO é invariável (não muda) e deve ser usado quando não há nenhum substantivo relacionado a ele ou se fala em termos gerais. Observe nas seguintes frases:

a) TUDO bem com você? = Aqui usamos o pronome indefinido invariável porque falamos em termos gerais.

Para usar os pronomes variáveis teríamos que incluir um substantivo a eles relacionados, como: TODAS as coisas em sua vida estão bem? TODOS os âmbitos de sua vida estão em ordem?

b) Não tenho TUDO o que você me pediu, mas acho que o que temos nos servirá por agora.

Para usar os pronomes variáveis teríamos que incluir um substantivo a eles relacionados, como: Não tenho TODOS os ingredientes que você me pediu. Não tenho TODAS as coisas que você me pediu.

Espero que TUDO esteja claro agora. Que tal fazer uma prática? Escolha a opção correta para substituir o asterisco (*) nas frases a seguir:

1. Nem * estavam preparados para ver aquela cena chocante.

 
 
 

2. Não acredito que * isso deverá estar na sala em 5 minutos! Precisaremos de * a ajuda possível.

 
 
 

3. Vocês têm que tirar da casa * as cortinas, * os tapetes e * o que provoque alergia na criança.

 
 
 

4. – O que vamos usar nesta receita?

– Vamos usar * o que está em cima da mesa.

*?! Que montão de ingredientes!

 
 
 

5. * devem estar ansiosos por sua visita.

 
 
 

6. * isso servirá para a aprendizagem de vocês.

 
 
 

7. Perdemos * a informação que tínhamos no computador? O que houve?

 
 
 

8. * o que foi dito era verdade. * os presentes testemunharam o fato.

 
 
 



   

Todo sexta-feira – Belô Velloso – Nível_B3

Belô Velloso

Toda sexta-feira

Toda sexta-feira toda roupa é branca
Toda pele é preta
Todo mundo canta
Todo céu magenta
Toda sexta-feira todo canto é santo
E toda conta
Toda gota
Toda onda
Toda moça
Toda renda
Toda sexta-feira
Todo o mundo é baiano junto

DICA DE PORTUGUÊS - PRONOMES INDEFINIDOS - Clique aqui.


   

Trio Esperança – Conversa de Botequim – Nível_Base2

Maria Rita

Conversa de Botequim

(*) Seu garçom (1) faça o favor de me trazer depressa (2)

Uma boa média (3) que não seja requentada

Um pão bem quente com manteiga à beça (4)

Um guardanapo e um copo d’água bem gelada

Feche a porta da direita com muito cuidado

Que eu não estou disposto a ficar exposto ao sol

Vá perguntar ao seu freguês (5) do lado

Qual foi o resultado do futebol.

Se você ficar limpando a mesa

Não me levanto nem pago a despesa

Vá pedir ao seu patrão uma caneta, um tinteiro, um envelope e um cartão,

Não se esqueça de me dar palito

E um cigarro pra espantar mosquito

Vá dizer ao charuteiro

Que me empreste uma revista,

Um cinzeiro e um isqueiro.
(*)

Telefone ao menos uma vez para 34-4333

E ordene ao seu Osório

Que me mande um guarda-chuva

Aqui pro nosso escritório

Seu garçom me empreste algum dinheiro

Que eu deixei o meu com o bicheiro (6) 

E vá dizer ao seu gerente

Que pendure esta despesa

No cabide ali em frente.

 

Vocabulário:

1. Garçom – Empregado que serve as mesas em restaurantes, cafés, etc. (Aurélio)

2. Média – Café com leite

3. De pressa – rapidamente

4. à beça – Adjetivo que significa «muito». Pode-se usar em qualquer contexto, observe: «Eu fui à festa e me diverti à beça», «Sempre que vou a sua casa como à beça».

5. freguês – Cliente de estabelecimentos comerciais.

6. bicheiro – vendedor do jogo do bicho (loteria que vende números relacionados com animais – clique no link e conheça mais)